Skip navigation

Monthly Archives: setembro 2010

*
cabe explicar aqui que quanto mais SAFA a criança for, melhor eu consigo lidar.

depois de uns minutos já tô até TRANQUILA. por isso geralmente me dou melhor com moleques. que não costumam ser tão estragados pelas mães.

mas me coloca pra OLHAR pra uma mini pessoa INEXPRESSIVA (eu criança), vestida com roupas chique-mamãe (eu criança II), que meu mundo vem a baixo e eu perco a vontade de viver.
*
aí tinha o filho de um casal de amigos da tatê.

quatro anos, todo iniciado na arte da malandragem, pensei ok, MEU TIPO DE PESSOA. em dez minutos a gente tava rolando no chão, lutandinho, jogando bola. essas coisas que eu curto e tals.

de repente o moleque me ENCASQUETA de brincar de roubar beijo. veja bem. a merda.

ele vinha, beijava MEU BRAÇO e saía correndo. e eu lá. com cara de tacho. de quem não tá acreditando. tentando fazer a linha de – ah, que brincadeira saudável. e pensando – que porra eu faço agora?

pois. foi quando a criatura percebeu que eu não tava bem A VONTADE com aquilo e tava começando a dar aquela IGNORADA básica que ele resolveu. gritar. pra meio mundo ouvir:

PAIÊÊÊÊ, ELA ME BEIJOU NA BOOOOOOOOOOOOOCA.

veja bem.

ela.me.beijou.na.boca.

em dois segundos revi mentalmente TODAS as reportagens sobre pedofilia do jornal nacional, relembrei de todas as vezes que pensei – japonês é tudo TARAAAAAAAAAADO MEEEEESMO, visualizei o pai da criança DESCENDO O CACETE em mim. assim. foram momentos de PURA CONTEMPLAÇÃO.
*
preciso nem dizer que essa repercussão toda aconteceu só na minha cabeça né. e que eu passei o resto da tarde ME CORROENDO de vergonha daquilo. e que TUDO O QUE EU QUERIA era que ele dissesse: paiêêê, to brincaaaaaaando. mas né. não rolou. e adquirimos MAIS UM TRAUMA para a coleção.
*
fim da história.
*

Anúncios

Stewie é um bebê cabeçudo matricida que quer dominar o mundo. Ele é bissexual e seu fetiche é traçar o cachorro da família. É a cópia perfeita do Jimmy Neutron: Inteligente, mas retardado; cria muitas coisas, nada funciona. Ele quer matar a mãe por motivos desconhecidos, mas ha relatos que é por que ela trata ele como um bebê coisa que ele não é.

*
de repente me tornei o tipo de pessoa que dorme as 08h da noite e acorda as 06h da manhã. sem despertador.
*
agora pensa no DESESPERO de alguém com esse relógio biológico durante o feriado.

se eu já não sou a pessoa mais SOCIÁVEL do mundo, imagina com esses horários IMPRATICÁVEIS. galerem indo dormir as 02h da manhã e eu quase acordando. com as galinhas.
*
*
*
rolou o lance de eu ter recebido uma ligação de trabalho as 18h, na sexta-feira. novas regras por aqui, emendamos esse feriado e trabalhamos no próximo.

imagina. se eu sou capaz de USUFRUIR desse feriado sabendo que vou trabalhar no seguinte.

sou esse tipo de babaca.
*
fora isso, tivemos visita. de um casal de amigos do meu pai e a filha de 02 anos.

e eu tenho problemas. com crianças.

primeiro porque elas me APAVORAM. crianças, em geral. ME APAVORAM.
segundo porque se criança NORMAL já me APAVORA, criança mimada vestida de rosa e babados me perturba de um jeito que oh, consigo nem explicar.

aí rolou. de eu ter passado o dia com aquela tensão nos ombros. tentando evitar cruzar o olhar com A CRIANÇA MIMADA VESTIDA DE ROSA E BABADOS. forçando o sorriso e dizendo coisas como – AI QUE GRACINHA. quando a minha vontade era de SAIR CORRENDO. ou de fazer correr, no caso.

o que é um lance altamente adulto e ponderado da minha parte, veja bem.
*
a verdade é que eu tenho esse problema aí com crianças. tô sempre desconfiada, achando que vou ouvir um VAI SE FODER assim que começar a emitir aqueles grunhidos que adultos fazem pras gentes pequenas. e eu nem emito hein. grunhidos. mas tô sempre pronta pra ouvir um vai tomar no cu, ficar magoada e ainda correr o risco de APANHAR de uma criatura quem tem o índice de massa corporal de um pinscher.

assim. uma coisa super racional da minha parte.

e não importa se a criança AINDA NÃO FALA. na minha cabeça ela não só fala como manda eu me foder a cada dois minutos.
*
é claro que isso tem a ver com o fato de eu mesma ter sido uma criança dessas. que ainda não sabia diferenciar comida de cocô, mas já DESPREZAVA toda a humanidade. e mandava meio mundo se foder.
*

*
pois.
*
essa animação toda de voltar ao blog tem nome: feriado.

ainda não consultei OS DEUSES do trabalho escravo, mas tenho 90% de certeza de que vai rolar AQUELA emenda eschperrta e, durante pelo menos quatro dias, minha vida fará mais sentido.

lagartear, desenhar, nadar um tantim, comer horrores, é o que eu pretendo fazer a partir de sexta-feira. oremos.
*
hoje tô aqui no interior. faço AQUELE alvoroço. com as novidades do mundo da moda da cidade grande. apareço de esmalte fosco e me sinto o próprio colonizador exibindo pedaços de espelho pros índios. coisa horrorosa, mas que cá entre nós. MEXE COM OS MEUS BRIOS.
*
se elas soubessem. que no mundo real eu sou o que há de mais pé de chinelo da história das pessoas pés de chinelo. e convivo com gentes que vão à grécia passar o feriado, fazem comprinhas em miami no final de semana e usam broches de papagaio que tem o valor do meu apartamento (em barras de ouro, que valem mais que dinheiro).

se eu não me exibir aqui, VOU ME EXIBIR AONDE DEUSDOCÉU?
*
mentira. galerem super sabe que eu sou do povo. eu sou um zé ninguém, etc, etc. ou não pediriam DICAS de melhor dia para ir à josé paulino. não a mim.
*

*
recebo e-mail com clip fofo escrito: lembrei de você.

é. acho que é amor S2.
*